Viaduto Oeste Clama por Manutenção

30 de Janeiro de 2015 / 0 Comentários
A- A A+

POR José Aparecido Ribeiro*   

 

 

 

O Viaduto Oeste desempenha papel importantíssimo na ligação entre o Complexo da Lagoinha e a Av.Contorno no Barro Preto. Capta o tráfego que vem das Av. Cristiano Machado e Antonio Carlos e distribui para quem vai em sentido oeste da Cidade, Contagem, Betim, e BR 381. Recebe também o fluxo da Zona Norte da em direção a Savassi, Centro, Av. Amazonas e Belvedere, e no sentido contrário, com transito pesado o dia todo. Dados da própria BH Trans mostram que por ali passam mais de 80 mil veículos por dia.

É daqueles elevados que BH precisa aos montes, para começar a falar em fluidez. Não há meios de melhorar o transito em uma cidade que continua preterindo as obras estruturais que deveriam ter sido feitas há 40 anos. A frota cresse e as vias permanecem as mesmas. O resultado é o caos. Com efeito, triste é constatar que se este elevado não estivesse pronto, provavelmente não seria construído pelos atuais administradores da Capital, avessos a obras, adeptos do discurso moderno e politicamente correto de que o carro precisa ser deixado na garagem.

São os mesmos que usam métodos pouco convencionais para estreitar ruas e dificultar a vida de quem escolheu o transporte individual.  A vias estão sendo afuniladas, quando deveriam ser alargadas, especialmente nos locais onde não há transito de pedestres. Quando foi construído na década de 80, BH tinha pouco mais de 300 mil carros. De lá pra cá, a frota cresceu e hoje beira os 2 milhões de veículos. Esquecido e sem manutenção, com rachaduras nas pistas, muretas destruídas, traçado comprometido, faixas estreitas que facilitam as colisões laterais e asfalto irregular, o Viaduto Oeste pede socorro.

A cidade recebeu verbas do PAC da Copa para recapeamento, varias vias no entorno do Viaduto Oeste foram reformadas e estão com piso novo. Porém, este importante elevado ficou fora das prioridades dos gestores da Capital. Passaram-se 4 governos municipais e a via segue imperceptível por quem tem o dever de cuidar da cidade. Tenho a sensação que o Prefeito, os Vereadores, o Superintendente da SUDECAP, o Presidente da BH Trans, além dos seus diretores não andam por BH, pois se o fizessem, já teriam percebido o quanto o Viaduto Oeste está abandonado. Fica o protesto e o convite para os que duvidam, visitar o Viaduto com olhar atento.

 

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos/Presidente do Conselho de Politica Urbana da ACMinas

 

 

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de Revista Entrevias. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Revista Entrevias poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.